01

Entrevista com a Doula: Luciana Ribeiro

Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2018

Na semana passada fiz um vídeo entrevistando minhas 3 doulas. Hoje recebo no blog uma amiga para falar sobre o que é ser uma doula. Ela estudou publicidade comigo na universidade e a vida fez nossos caminhos se cruzarem novamente quando falamos de maternidade pois ela além de publicitária e atríz, é doula e ativista do parto e maternidade. Ela também se tornou personal organizer

 

 

Luciana Ribeiro é doula desde 2013. É coordenadora e docente de cursos de formação de doulas, uma das fundadoras do Espaço Partejar em Santos e da Confraria de Doulas em São Paulo. Sua vocação e paixão surgiram quando se tornou mãe da Sarah, em 2011 e do Pietro em 2014, ambos nascidos de partos naturais, com o acompanhamento de uma doula e equipe humanizada. Também é comunicóloga e atriz.

 

 

 

"Acredito que o empoderamento feminino é uma porta que se abre para um novo mundo, e precisamos de mãos, braços, e muitos corações para trilharem conosco o que ainda nos é desconhecido. Na gestação e no parto, a doula é uma dessas ferramentas de suporte na caminhada é uma das luzes que vão clareando o caminho e  tornando-o mais leve."

 

 

Fonte: Arquivo Pessoal

 

 

Fonte: Arquivo Pessoal

 

1. Kalinka: O que é Doula?

Luciana: Doula vem do grego, mulher que serve. Doulas são acompanhantes treinadas a acompanhar a parturiente na gestação, parto e pós parto.

 

 

2. Kalinka: Qual o papel da Doula?

Luciana: A doula é uma pessoa que apoia trazendo informações, esclarecendo dúvidas da gestante com base em evidências científicas, ajuda a elaborar o plano de parto, traz conforto emocional e físico na gestação, no trabalho de parto, parto e pós parto. Antigamente, quando o parto era um evento majoritariamente familiar, a doula normalmente era alguém da própria família.

Fonte: Arquivo Pessoal

 

3. Kalinka: Como a Doula pode ajudar?

Luciana: Em todas as necessidades emocionais e físicas da gestante e parturiente, e também de caráter informacional. Massagens, conversa, logística, posições, respiração, consciência corporal, mediação entre família e equipe médica (se limitando apenas às suas competências e não sendo a voz da mulher em suas vontades e desejos)

 

 

4. Kalinka: O que a Doula nāo faz?

Luciana: Não é da competência da doula exercer nenhum tipo de suporte médico ou técnico, exemplos: ausculta do bebê, toque vaginal, aferir pressão. A doula é o diferencial exatamente por isso, para reduzir ao máximo qualquer tipo de intervenção, trazendo alternativas de sua natureza para que própria parturiente consiga se empoderar e descobrir seu próprio caminho.

 

 

5. Kalinka: O trabalho da doula é reconhecido?

Luciana: Apenas como ocupação, na CBO, não é considerada profissão. Hoje em dia temos uma série de instituições que valorizam o trabalho da doula e entendem a importância desta figura.

 

 

6. Kalinka: Como encontrar uma doula?

Luciana: Através do site doulas.com.br, onde todas as doulas certificadas podem se cadastrar, no Brasil inteiro.  Ha também a alternativa de se encontrar por indicação de outras mulheres que tiveram doulas. 

Fonte: Arquivo Pessoal

 

Fonte: Arquivo Pessoal

 

 

7. Kalinka: Como escolher uma doula?

Luciana: O importante é encontrar uma doula que a mulher se identifique, tanto pessoalmente como com o modo de trabalho. Como esta figura será a pessoa que provavelmente mais saberá e viverá os momentos e histórias mais íntimas, a fim de que possa estar por completo na assistência, é imprescindível encontrar segurança e empatia. Sempre lembrando que, o empoderamento vem da gestante, que precisa estar ciente de que seu poder em parir está nela mesma, e não em qualquer outra figura que estará com ela na assistência de seu parto.

 

Acompanhe o trabalho da Luciana nas redes sociais: 

Tel: (11) 99948-4338

E-mail: lu_rib@hotmail.com

Facebook

Instagram

Confraria de Doulas

Para receber atualizações e novidades

Redes Sociais

Aplicativo